Pular para o conteúdo principal

Aplicativo inédito oferece abordagem prática e racional sobre o uso dos meios de contraste nos exames de imagem


Por Sandro Fenelon



Médicos e demais profissionais da Saúde contam com a ajuda de um aplicativo simples e prático para a escolha do meio de contraste mais adequado em exames de imagem. 

 Disponível nos sistemas iOS (Apple) e Android (Google) e nas versões em português e inglês, o aplicativo Meios de Contraste: FSN vs. NIC, é o primeiro e único nesse segmento da área médica. O objetivo da ferramenta é promover o uso racional e mais seguro dos meios de contrastes em exames radiológicos de pacientes com disfunção renal, baseado no cálculo da taxa de filtração glomerular (TFG). Isso porque escolher o exame correto para cada paciente é um desafio diário e devem ser pesados os riscos e benefícios de cada opção (contraste iodado x gadolínio). 


 O app inclui diversas calculadoras da TFG em um único aplicativo e integra um texto de apoio à decisão clínica, com dados sobre FSN e NIC para as respectivas subclasses de meios de contraste, de forma convenientemente centralizada e resumida bem como apresenta as estimativas de risco, baseadas em evidências e sugestões de protocolo a seguir para um dado valor da TFG. Isso facilita a tomada de decisões para os pacientes com função renal alterada, fornecendo uma única referência para ambos os meios de contraste (RM e TC), o que é uma caraterística única entre os aplicativos deste segmento. 


 Idealizado pelos médicos radiologistas Sandro Fenelon (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo - ICESP) e Frederico F. de Souza (Universidade do Mississipi, EUA), tem por objetivo oferecer uma ferramenta prática para análise dos possíveis riscos de Fibrose Sistêmica Nefrogênica (FSN) e Nefropatia Induzida por Contraste (NIC). A ideia de se criar o aplicativo surgiu pelo fato de não existirem informações centralizadas e resumidas sobre o tema, que fossem acessíveis em tempo real, em um único local. 

  •  Indicado como um dos melhores aplicativos de 2017 pela tradicional revista norte-americana “Diagnostic Imaging”. 
  •  Semifinalista dos concursos 2016 e 2017 realizados pelo principal portal de Radiologia dos Estados Unidos (Best Radiology Mobile App - Minnie Award by AuntMinnie.com). 
  •  Uma revisão do aplicativo ganhou destaque na revista científica oficial e peer-reviewed da Sociedade de Informática em Imaginologia Médica (SIIM), dos Estados Unidos. 


 Conheça mais sobre o aplicativo em: 

Postagens mais visitadas deste blog

Como radiologistas e patologistas podem vencer no jogo de detetive (Divulgação)

Por Paula J. Woodward, MD*


A radiologista Dr. Anne G. Osborn certa vez comparou a profissão de radiologia ao popular jogo Detetive. Em uma entrevista em 2008, a Dr. Osborn brincou: “É nosso trabalho (como radiologistas) dizer: 'Sra. Green fez isso na sala de jantar com a chave inglesa”.



É um fato que os radiologistas são como “detetives clínicos” que reúnem imagens médicas de pacientes, resultados de exames e outras pistas - como evidências clínicas existentes e referências - para avaliar e diagnosticar as condições. No entanto, está se mostrando desafiador resolver com precisão e eficiência cada “mistério médico”.



A explosão da base de conhecimento médico denota uma era de pistas infinitas. Com a literatura biomédica em breve esperada para dobrar a cada 73 dias, radiologistas, patologistas e outros profissionais de saúde estão sendo bombardeados com pistas que tornam tecnicamente impossível manter-se.



Além disso, o fornecimento de pistas exatas que são relevantes para o paciente e…

Ressonância Magnética

Um bom material de ressonância magnética pode ser baixado aqui




Princípios Físicos Ressonância MagnéticaView more presentations from Alex Eduardo Ribeiro

Aulas de física de Ressonância Magnética - Prof. Nonato Reis

O destaque de hoje são duas aulas de física da ressonância magnética do prof. Nonato Reis. Para assistir mais aulas, visite o cana Físicafácilassimno Youtube.