Pular para o conteúdo principal

Câncer de mama é o número 1 em taxa de mortalidade em mulheres no mundo

A detecção precoce da doença ajuda a obter sucesso no tratamento e evitar o óbito


O câncer de mama é uma doença que se dá pela multiplicação de células anormais na mama, que geram o tumor. Por não apresentar sintomas em sua fase inicial, acaba dificultando a detecção precoce pelas mulheres. O Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) estima que em 2018 a incidência de câncer de mama no Brasil será de 59 mil casos.



Para auxiliar residentes e profissionais que atuam na área da Radiologia e diagnóstico por imagem a colaborar com o diagnóstico precoce da doença, a Elsevier, em parceria com o Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (CBR), lança o livro CBR Mama, que abrange temas essenciais para o aprendizado e para a revisão do diagnóstico mamário por imagem. A obra expõe a relação entre os diversos métodos de radiografia para que o profissional possa identificar o mais adequado para cada situação clínica.



Escrito de maneira didática, o livro conta com diversas imagens de alta qualidade de mamografias, tomossínteses, mamografias com contraste, ultrassonografias, ressonâncias magnéticas, além de outros métodos como PET-CT e medicina nuclear. “São mais de 1500 imagens demonstrando todo o leque de apresentação das doenças mamárias, nos diferentes métodos”, conta Dra. Linei Urban, uma das autoras do livro.



A obra é baseada em evidências e tem enfoque na prática, com a intenção de que os conhecimentos sejam aplicados no exercício médico diário. Os autores e editores do livro “são profissionais extremamente respeitados e que se mostraram capazes de produzir um texto com alto rigor científico e de leitura agradável”, ressalta o Dr. Manoel de Souza Rocha, presidente do CBR.



Dra. Giselle Guedes, também autora, ressalta que o livro Mama da Série CBR “representa a prova de união e generosidade de muitos amigos da imagenologia mamária”, uma vez que a obra contou com a participação de mais de 80 especialistas de diferentes áreas médicas.



Dividido em três grandes partes, Dra. Linei Urban explica que “inicialmente há dados sobre os equipamentos e técnicas utilizadas na prática diária, seguidos pela descrição das principais doenças mamárias, tanto benignas quanto malignas, terminando com uma sessão de algoritmo de investigação e diagnóstico diferencial, que é uma inovação nesse tipo livro”, fato que torna a obra completa.



O CBR tem uma série de iniciativas para capacitação dos médicos radiologistas, como a realização de congressos e cursos presenciais, assumindo o compromisso de levar formas de aperfeiçoamento aos profissionais de todas as regiões do Brasil. “A série CBR se consolidou como a melhor fonte de conhecimento radiológico no mercado editorial brasileiro, atingindo um nível no mínimo igual ao de séries norte-americanas ou europeias” conclui Dr. Manoel Rocha.


Este post não possui conflitos de interesse e a divulgação é feita de maneira gratuita para fins de informação dos leitores deste blog. Caso tenha interesse em divulgar seu material, entre em contato.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Biossegurança em radiologia odontológica

Este vídeo do canal Radiologia Odonto UEL mostra os principais cuidados com a biossegurança durante a tomada de radiografia odontológica.



Como radiologistas e patologistas podem vencer no jogo de detetive (Divulgação)

Por Paula J. Woodward, MD*


A radiologista Dr. Anne G. Osborn certa vez comparou a profissão de radiologia ao popular jogo Detetive. Em uma entrevista em 2008, a Dr. Osborn brincou: “É nosso trabalho (como radiologistas) dizer: 'Sra. Green fez isso na sala de jantar com a chave inglesa”.



É um fato que os radiologistas são como “detetives clínicos” que reúnem imagens médicas de pacientes, resultados de exames e outras pistas - como evidências clínicas existentes e referências - para avaliar e diagnosticar as condições. No entanto, está se mostrando desafiador resolver com precisão e eficiência cada “mistério médico”.



A explosão da base de conhecimento médico denota uma era de pistas infinitas. Com a literatura biomédica em breve esperada para dobrar a cada 73 dias, radiologistas, patologistas e outros profissionais de saúde estão sendo bombardeados com pistas que tornam tecnicamente impossível manter-se.



Além disso, o fornecimento de pistas exatas que são relevantes para o paciente e…