Pular para o conteúdo principal

HCor fecha parceria com a Elsevier e garante desenvolvimento de profissionais e apoio a decisão clinica com o uso do Clinical Key

O HCor, hospital referência em cardiologia e outras especialidades clínicas de São Paulo, adquiriu a solução de apoio à decisão clínica ClinicalKey da Elsevier, com o objetivo de oferecer atualização profissional, auxílio às pesquisas e educação continuada para cerca de 4.500 profissionais que atuam na instituição, entre médicos, residentes e equipe multidisciplinar (enfermeiros, nutricionistas, radiologistas etc).

O ClinicalKey está disponível para todas equipes de forma irrestrita e por vários dispositivos - intranet, Site HCor, aplicativo e site do ClinicalKey.

“Nós escolhemos o ClinicalKey da Elsevier para prover atualização constante, a qualquer tempo e em qualquer lugar, para o corpo clínico interno de todas as especialidades clínica ou cirúrgica. A solução também nos permite atuar como base de dados para estudo pelos residentes médicos e não médicos e apoiar a pesquisa, ensino e práticas ambulatoriais na tomada de decisão”, explica Cynthia Merlin, gerente do Instituto de Ensino do HCor.

De acordo com Alexandre Ribeiro, diretor de Vendas Institucionais para América Latina da Elsevier, “poder oferecer a hospitais como o HCor o que temos de melhor em termos de fonte de busca clínica para apoio a instituições de saúde nos tratamentos de pacientes, nas decisões clínicas e principalmente no apoio a novas pesquisas é a nossa maior missão. Manter a equipe sempre atualizada pelas recentes descobertas, com informação confiável e baseada em evidências, é um grande passo dado pelo HCor para garantir a excelência na qualidade e segurança do paciente”.




Este post não possui conflitos de interesse e a divulgação é feita de maneira gratuita para fins de informação dos leitores deste blog. Caso tenha interesse em divulgar seu material, entre em contato.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Biossegurança em radiologia odontológica

Este vídeo do canal Radiologia Odonto UEL mostra os principais cuidados com a biossegurança durante a tomada de radiografia odontológica.



Como radiologistas e patologistas podem vencer no jogo de detetive (Divulgação)

Por Paula J. Woodward, MD*


A radiologista Dr. Anne G. Osborn certa vez comparou a profissão de radiologia ao popular jogo Detetive. Em uma entrevista em 2008, a Dr. Osborn brincou: “É nosso trabalho (como radiologistas) dizer: 'Sra. Green fez isso na sala de jantar com a chave inglesa”.



É um fato que os radiologistas são como “detetives clínicos” que reúnem imagens médicas de pacientes, resultados de exames e outras pistas - como evidências clínicas existentes e referências - para avaliar e diagnosticar as condições. No entanto, está se mostrando desafiador resolver com precisão e eficiência cada “mistério médico”.



A explosão da base de conhecimento médico denota uma era de pistas infinitas. Com a literatura biomédica em breve esperada para dobrar a cada 73 dias, radiologistas, patologistas e outros profissionais de saúde estão sendo bombardeados com pistas que tornam tecnicamente impossível manter-se.



Além disso, o fornecimento de pistas exatas que são relevantes para o paciente e…