Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

Características físicas de imagens em medicina nuclear

As imagens funcionais da medicina nuclear são admiradas não por sua resolução ou altíssima qualidade, como imagens de ressonância magnética, mas por sua sensibilidade e versatilidade. Ainda assim, uma série de parâmetros físicos tem de ser compreendidos para assegurar qualidade, resolução e sensibilidade desses sistemas de imagem. O tutorial ilustrado (em inglês) "Physical Characteristics of Nuclear Medicine Images",  produzido pelo Dr. Stephen C Moore - Havard Medical School - Resume rapidamente as informações sobre qualidade, resolução, funções de transferência (PSF, LSF, MTF), ruído e artefatos em medicina nuclear. O material pode ser acessado livremente neste link.

Controle de Qualidade: a Garantia de Qualidade

O nível de qualidade exigido em exames médicos atualmente requer que cada etapa de trabalho em um serviço de diagnóstico por imagens seja avaliada e otimizada com precisão, do atendimento ao paciente até o laudo da imagem. Com a contínua evolução  dos sistemas de imagem, muitos testes foram reformulados e outras abordagens propostas ao longo dos últimos anos. 
Em um artigo para a Revista Brasileira de Física Médica, os professores Paulo Costa e Tânia Furquim apresentam alguns dos novos detectores utilizados na radiologia diagnóstica e questões associadas a programas de garantia de qualidade em cada instrumentação. O trabalho "Garantia de Qualidade em Radiologia Diagnóstica" pode ser lido na íntegra neste link.

Quantificando a resolução e contraste de sistemas digitais: MTF

A MTF (modulation transfer function) representa a resposta de um sistema em função da frequência espacial, isso é, o quanto esse sistema consegue representar objetos de diferentes dimensões.
No controle de qualidade esta função é extremamente importante tanto para determinar a resolução e o contraste de um sistema digital (CR, DR ou CCD) e é um dos argumentos de entrada em cálculos de eficiência do detector como, por exemplo, DQE (eficiência quântica de detecção).
Prof. Robert M Nishikawa, em uma apresentação intitulada "The Fundamentals of MTF, Wiener spectra and DQE" apresenta conceitos fundamentais dessas grandezas e métodos de cálculo. Esta apresentação pode ser baixada neste link.

Controle de Qualidade: Monitores

Não basta somente garantir que coincidência e alinhamento de campo, uniformidade, ruído e muitas outras características de um sistema de imagens estejam em condições aceitáveis. Ao adotar sistemas digitais, os monitores onde essas imagens são exibidas podem influenciar na avaliação do radiologista e, consequentemente comprometer o diagnóstico. A AAPM (Associação Americana de Físicos em Medicina) estabeleceu, através de seu "Task Group 18", todo um conjunto de testes para medir o desempenho dos monitores quanto à luminância, uniformidade, resolução, etc.


Para conhecer mais, acesse "Assessment of Display Performance for Medical Imaging Systems", disponibilizada por prof. Ehsan Samei.

Controle de Qualidade: Velocidade de processamento - STEP test

Avaliar o conjunto processadora-químicos-filme é fundamental para garantir qualidade de imagens. Magalhães e colaboradores utilizaram o STEP test (Sensitometric Test for the Evaluation of Processing) para verificar o  a velocidade de processamento de 19 processadoras automáticas de nove instituições diferentes. Seus resultados foram publicados em 2004 pela Radiologia Brasileira. O artigo na íntegra pode ser visualizado neste link.

Repositório de material para física médica: MedPhys

O MedPhys se propõe a armazenar material sobre todas as áreas da física médica. Acesse http://www.medphysfiles.com


(Aproveitando a sugestão do blog Medicina Nuclear)

Programas para trabalhar com imagens médicas: Pydicom

Pydicom é um pacote em linguagem pytohn para ler, editar e gravar arquivos DICOM. Está disponível na plataforma Google Code para download e, como é totalmente desenvolvido em linguagem python, não necessita de nenhuma biblioteca ou recurso externo.


Para conhecer mais ou baixar o pacote, visite a página no Google Code.

Um pouco de física de CR

O sistema CR (radiologia computadorizada) do ponto de vista operacional é uma instrumentação bastante simples e traz significativas melhoras para o serviço de diagnóstico por imagens, desde o fluxo de trabalho otimizado até redução de custos operacionais, por exemplo.

Entretanto, do ponto de vista físico, um conhecimento mais aprofundado sobre o tema é necessário. J. A. Rowlands, em seu artigo para a revista Physics in Medicine and Biology traz uma ótima revisão sobre conceitos físicos envolvidos na formação da imagem e características dos detectores. O artigo "The physics of computed radiography" pode ser baixado neste link.